Utilização de meta-análises para evolução das técnicas de medicina reprodutiva no CBRA 2019

(Matheus Teixeira Roque)

 

(Claudia Petersen)

A utilização de meta-análises para evolução das técnicas de medicina reprodutiva foi o assunto apresentado pelos médicos Dr. Matheus Teixeira Roque e Dra. Claudia Petersen na tarde de quinta-feira no CBRA 2019. O objetivo dos especialistas foi identificar até que ponto a integração de estudos deve ser considerada como fator determinante nos processos de fertilização. “É preciso desenvolver o olhar sobre aquilo que as meta-análises não dizem. Lembrar que os estudos são realizados com grupos considerados pequenos em comparação ao número de pacientes reais da área de reprodução”, alertou o Dr. Matheus Roque.

Mestre em Reprodução Humana, o especialista falou sobre a meta-análise na técnica de freeze-all. “Pela combinação dos estudos, percebe-se que há um grande anseio por novas pesquisas na área de congelamento embrionário. As publicações são insuficientes diante da amplitude do tema. Além disso, é importante lembrar que o tratamento de fertilização deve ser sempre individualizado. Não há como generalizar ou tomar como base grupos que estão distantes da nossa realidade médica”, comentou.

A meta-análise como referência na seleção de espermatozoides de alta qualidade foi abordada pela dra. Claudia Petersen, embriologista clínica e doutora em ginecologia, obstetrícia e mastologia. Com informações sobre os métodos de IMSI, PICSI, MACs e sperm slow, a palestrante mostrou resultados que consideram todas as técnicas similarmente efetivas.

 

Organização: MarkMesse

Conteúdo: Básica Comunicações

Fotos: Eneas Gomez